Morando em Portugal – Por que vim para cá?

Bom, vou tentar explicar, de uma forma resumida, porque vim para cá, pode ser que acabe não parecendo tão clara, ou os motivos podem ser meio supérfluos? Pode! Mas só vamos!

Em 2016 meus primos, Priscila e Marcel, vieram para cá morar, como eles tinham contado como as coisas aqui eram (no caso coisas baratas, segurança, conforto, tals e tals) mamãe começou a pesquisar. Ela pesquisou tipo MUITO e começou a analisar se as coisas aqui eram realmente isso tudo. Ah, tínhamos outros familiares que já estavam morando aqui que passaram alguns conteúdos para mamãe pesquisar e se informar e acabar por entrar num mundo oculto das informações sortidas sobre Portugal (Obrigada, Tiago e Nilci!)

A pesquisa de mamãe durou quase 2 anos, primeiro porque antes de eles virem morar eles vieram a passeio, logo a pesquisa era uma pequena análise de território e informações, depois a pesquisa só se tornou mais intensa, afinal a mudança deles foi efetivada, então o que diziam era real oficial (tá que até hoje ela vive lendo e se informando sobre TUDO que é possível) até que em Junho de 2017 ela teve a oportunidade de vir aqui passear – apesar de que vejo que essa viagem serviu mais como uma conferida de território do que apenas um simples passeio.

Aqui temos a lindeza da minha vida curtindo as férias – super acho que ela tinha que ficar morena de novo.

 

Então bem, ela veio para Portugal, num primeiro momento falou “Fui tapeada!“, no segundo momento já deu uma mudada “Acho que vocês iriam gostar daqui…“, num terceiro e último momento ela me ligou e falou “Não quero mais voltar para o Brasil, mas preciso resolver as minhas coisas e a de vocês para que a gente possa vir morar aqui. Então só vamos, afinal ‘o melhor de ir é poder voltar’“.

E assim foi, ela chegou e começou a correr atrás de MUITA coisa, muitos documentos, muitos assuntos legais (queria que fosse no sentido topzera da coisas, mas estava mais para chato que tudo). E eu digo para vocês: pensem num ser humano movido a prints e sites. Esse ser humano foi mamãe – até hoje em todos os meios de comunicação, que dá para colocar mais de uma pessoa, estamos mamãe e eu, porque eu me tornei a pessoa confidente dela que guarda tudo quanto é tipo de informação (ALÔ, FBI, ME CONTRATA!).

Vale ressaltar que, depois que ela voltou ao Brasil com os projetos de ir para Portugal, ela me perguntou se eu queria ir ou se preferia ficar, afinal eu estava trabalhando e estudando (sdds, UFES, sdds), mas é óbvio que essas coisas não me fizeram querer ficar, visto que meus bens mais preciosos nessa terra (lê-se mamãe e Lettícia) iriam embora e eu não duraria muito tempo, com a saúde psicológica muito boa, longe delas.

(Continua…)

4 comentários em “Morando em Portugal – Por que vim para cá?”

    1. Ler uma coisa dessas me deixa muito mais do que feliz!!
      Pode deixar que as cenas dos próximos capítulos estão mais perto de serem reveladas do que você pode imaginar! Saudades também, muita por sinal!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *